(41) 3339-4251 | (41) 3339-2932 | (41) 3044-3251 | (41) 99898-4251Whats up
contato@michaeliscirurgiavascular.com.br

Entre em contato conosco!

Doenças Vasculares

Células tronco e isquemia crítica

Uso de células tronco para isquemia crítica

A isquemia crítica é uma forma de doença vascular periférica que é definida como sendo o fluxo arterial insuficiente para manter as funções normais dos tecidos.

Têm uma incidência de 300 casos por milhões de habitante por ano e apesar dos tratamentos atualmente disponíveis, muitos pacientes vão morrer ou sofrer amputação maior em cinco anos.

Dada a prevalência da isquemia crítica na população , há uma necessidade do surgimento de novas terapias para salvamento do membro , além dos tratamentos atualmente disponíveis, tais como a modificação dos fatores de risco, o tratamento clinico medicamentoso, as cirurgias de revascularização e as angioplastias.

Alguns pacientes com isquemia crítica não são candidatos à cirurgia de revascularização por uma variedade de razões, deixando-os sem opção e levando a amputação e posteriormente a piora a qualidade de vida.

Uma nova opção de tratamento, o uso de células tronco, tem beneficiado alguns pacientes que sofrem de isquemia crítica devido a diminuição do fluxo de sangue para as pernas e que não são elegíveis para cirurgias de revascularização.

Uma maneira de aumentar o fluxo de sangue em um membro é “colateralização”, onde o corpo de um paciente responde a obstruções dos vasos sanguíneos através da criação de novos canais alternativos para que o sangue flua em torno de artérias bloqueadas (circulação colateral).

Baseado nisso, nessa nova opção de tratamento os médicos fazem a coleta de células-tronco que estão presentes em altas concentrações na medula óssea do próprio paciente e após um período de preparo do material coletado, elas são injetadas no membro isquêmico como um esforço para estimular o processo de colateralização .

Entre as medidas iniciais analisadas correspondentes a uma boa resposta a esta terapia estão a melhoria da dor e a diminuição das úlceras e gangrena existentes; trazendo consequentemente uma melhora na qualidade de vida.

Veja também

  • Pé Diabético

    O que é o pé diabético? É quando o pé sofre por problemas vasculares, e/ou neurológicos, e/ou infecciosos, decorrente da diabetes.Quando a doença agride o vaso sanguíneo, ocorre o entupimento das artérias, portanto a irrigação do sangue fica prejudicada acarretando dor ao caminhar, palidez no pé ou…

    Continuar lendo
  • Doenças do sistema linfático

    O que são vasos linfáticos e qual a sua função? Os linfáticos são pequenos vasos, com menos de 3mm de diâmetro, cuja função é transportar linfa pelos gânglios (também conhecidos como linfonodos). Uma das principais funções do sistema linfático é de "transportar" as proteínas, outras substâncias e líquidos…

    Continuar lendo
  • Circulação diminuída nas pernas

    Quais as dicas saudáveis para quem tem circulação diminuída nas pernas? Pare de fumar. Pratique exercícios físicos regularmente (caminhadas, natação e alongamento três vezes por semana). Controle o colesterol alto (por exemplo, faça uma dieta com pouca gordura, mas rica em fibras, e tome os medicamentos…

    Continuar lendo
  • Insuficiência Vascular Cerebral

    Qual a relação das artérias carótidas (do pescoço) com a insuficiência vascular cerebral? As artérias carótidas são responsáveis pelo suprimento sanguíneo cerebral, e, quando acometidas por uma placa aterosclerótica ("placa de gordura"), podem determinar manifestações de isquemia cerebral, seja pela…

    Continuar lendo

NEWSLETTER | Cadastre-se para receber nossas publicações.